Logotipo da U.Porto Universidade do Porto Universidade Digital Gestão de Informação
Página Inicial             Projectos de Instalações de Faculdades             Gestão de Informação            Arquivo Digital

Arquivo Digital - Projectos de Instalações

Faculdade de Letras da Universidade do Porto

A "restaurada" Faculdade de Letras da Universidade do Porto teve as suas primeiras instalações no antigo edifício da Faculdade de Medicina, no Largo da Escola Médica, lado a lado com a cerca do extinto Convento do Carmo. Aqui, a Faculdade partilhou espaços com a Faculdade de Ciências e com outros estabelecimentos universitários.
Como esta solução não poderia manter-se por muito tempo devido ao número crescente de cursos e, portanto, de população discente, o Ministério das Obras Públicas determinou que se estudasse a adaptação do edifício contíguo ao Jardim Botânico - a Casa (ou Palacete) Burmester -, também conhecido por Quinta do Campo Alegre, nesta altura pertença da Universidade. Pretendia-se instalar, no todo ou em parte, as diversas componentes da Faculdade de Letras. A ocupação deste palacete deu-se logo durante a década de 60, tendo sido a Secção de Filosofia da Faculdade de Letras a inaugurar a utilização do espaço.
A criação da licenciatura em Filologia Românica no ano escolar de 1969-1970 não levantou problemas de maior, uma vez que ainda foi possível instalá-la no edifício onde antes estivera a Faculdade de Medicina. E o mesmo sucedeu com a licenciatura em Geografia, cujo primeiro ano lectivo teve início em 1972. Contudo, quando se tratou do curso de Filologia Germânica, também nascido em 1972, já foi necessário recorrer a um edifício alternativo, localizado na Rua das Taipas.
Durante o ano escolar de 1975-1976, o curso de História viu-se obrigado a abandonar as instalações primitivas no edifício do Largo do Carmo, tendo ido ocupar parte do Seminário de Vilar, onde permaneceu até ao ano lectivo seguinte.
Para além do desconforto visível provocado pela dispersão dos cursos da Faculdade de Letras, urgia encontrar espaço para o Instituto de Ciências Biomédicas de Abel Salazar, criado em 1975. Foi nesta altura que a Faculdade de Letras se viu na contingência de recorrer a um imóvel em vias de conclusão, localizado no Campo Alegre: tratou-se do chamado "Complexo Pedagógico", inicialmente destinado ao Instituto de Botânica, que dispunha de área coberta de, aproximadamente, de 6.500 m2. Apesar de uma série de inconvenientes, a ocupação do "Complexo Pedagógico" representou a possibilidade de reunir num único espaço os cursos que até aí haviam estado dispersos pela cidade.
A versão definitiva do Programa Preliminar das novas instalações na Via Panorâmica ficou pronta em Junho de 1986. Uma vez concretizadas as obras de construção, o ano lectivo de 1995-1996 decorreu já quase integralmente nas novas instalações, de cujo projecto foi autor o Arquitecto Nuno Tasso de Sousa. A mudança efectivou-se durante o mês Dezembro de 1995.
(Texto adaptado de: FERNANDES, Maria Eugénia Matos, Coord. – A Universidade do Porto e a Cidade. Edifícios ao longo da História. Universidade do Porto - Arquivo Central da Reitoria, 2007)